Associe-se
Contato

O Esporte
A primeira vista, o leigo é levado a pensar que o parapente é um também um paraquedas, porém mais comprido. Entretanto este possui um comportamento bastante diferente e consequentemente, um universo de aplicações igualmente diferentes.

Enquanto quem salta de pára-quedas o faz a partir de um avião, quem voa de parapente sobe até o topo de uma montanha, abre o equipamento e somente aí, corre e decola de uma maneira muito parecida com a asa delta.

A grande "sacada" do pára-quedismo é curtir a adrenalina que é cair no vácuo para finalmente abrir o pára-quedas eventualmente executar as manobras que o velame permite para finalmente pousar (um salto dura cerca de 2 minutos).

Já a proposta do parapente, é o vôo, a pilotagem do equipamento. O piloto dirige sua máquina pelos céus como num avião, podendo subir milhares de metros até, descer, escolher novos locais de pouso, permanecer as vezes várias horas voando...O parapente plana no céu como um pássaro.

O Parapente tem uma estrutura costurada em um tipo de nylon impermeável chamado "rip-stop". Uma vez aberto transforma-se em uma aeronave capaz de planar por horas até, subindo milhares de metros ao sabor das correntes ascendentes e percorrendo dezenas e às vezes até centenas de quilômetros. É inteiramente dirigível e o piloto decide onde quer ir pilotando o equipamento.

Dá para ficar muito tempo voando. Mesmo no primeiro vôo, o piloto voa quase quinze minutos sem parar. Dá tempo de olhar a paisagem, sentir o vento no rosto, sentir a temperatura do ar, olhar os outros pilotos e pássaros que vem voar perto. É o maior barato.

Fonte: www.ventomania.com.br
 



  ABP - Associação Brasileira de Parapente - Copyright 2017 © Todos os direitos reservados. Runtime Sistemas