Leia o último Relato da Participação do Brasil na Argentina

06/12/2007 - Publicado por: Azeite - Categoria: Geral - Tags: argentina

Carpinteria contato final


Apos uma primeira prova maravilhosa pelo sul da cordilheira dos �ndios comechingones esper�vamos ansiosos para mais um dia de v�o, mas o que passava era um vento de cauda forte, os competidores todos os dia �s 9hs se encontravam no QG da organiza��o para subir com as vans do evento e uma vez l� em cima esper�vamos at� o ultimo suspiro e nada de v�o ! No ultimo dia as 7hs uma trovoada torrencial assustou todos na cidade de Merlo e nos nem imagin�vamos que uma prova poderia ser realizada depois de tanta �gua, como est�vamos aqui para voar e representar nossa na��o apoiados pelo Minist�rio do Esporte n�o pod�amos ser amadores ao ponto de n�o subir at� a rampa, como todos sabem lugares como esse tudo pode acontecer muito r�pido, Pablo Lopez que nos alertou dizendo as 10hs da manh� que �hoje se pode voar� ent�o subimos um pouco mais tarde dispostos a esperar pela ultima vez.
E se um bom piloto local cantar a bola�
foi pensando nisso que fomos imaginando uma prova boa que pudesse mudar algumas posi��es no final da competi��o e levar para o Brasil um bom resultado. O c�u foi abrindo o vento j� estava de frente e as 12:30 hs foi aberta a janela com dire��o norte e 3 pil�es um no meio da cordilheira , outro em Mendoza e o ultimo a 148 kms contra vento! Decolei logo atr�s do Nicolay, Mike e Hans e sa�mos subindo em dire��o norte, fraco e constante parei poucas vezes para enroscar tinha medo que uma CB se formasse atr�s da cordilheira ao leste e uma capa de nuvens negras estava colada na ponta da cordilheira que estava uns 2.800 m em media, apos o primeiro pil�o a roubada que parecia assustadora cedeu a outro cen�rio mais preocupante ainda como 20 kms de distancia de uma estrada, grotas com espinijas (arvores com espinhos), pedreiras enormes,etc. A senhora roubada!! Hans jogou a toalha e decidiu correr para o flat que a essa hora estava a 10 kms da cordilheira a oeste, embaixo tinha estrada e resgate mais infelizmente para ele e claro as t�rmicas estavam nos gaps dentre as montanhas e foi la que o Russo come�ou a mostrar para n�s que queria ganhar!! Depois da corajosa decis�o fui me arrastando com Mike por esses gaps, deu certo pegamos um canh�o de 9,6 m/s (lembrei das t�rmicas de Cusco) e subi com for�a pra cima de uma nuvem bem na rota, deu pena do Mike que n�o teve a mesma sorte que eu e separou-se de mim, passei a voar com Mike a baixo igual uma cascavel se arrastando pelas roubadas e Nicolay voando alto na base das montanhas, voamos uns 30 kms nessa forma��o at� o final da cordilheira e quando percebi que ja estava a salvo longe das roubadas relaxei um pouco e perdi Nicolay que faz com que seu boomera 5 proto azul calcinha desapare�a no azul do c�u sem deixar rastros, pensei em fazer o pil�o o mais r�pido poss�vel e quando estava quase a 2 kms dele vi o russo voltando a 3000m para o 3 pil�o contra vento forte, o que n�o entrava na minha cabe�a era perder a parte tranq�ila do v�o em cima de planta��es de trigo e estradas a salvo das roubadas desfrutando de um vento de calda bom para encarar um terceiro pil�o e pensar que a melhor rota para se fazer esse era a cordilheira e eu n�o estava querendo encarar o russo loco que a essa hora ja estava colado nela de novo ! Botei reto na dire��o do pil�o no azul mesmo e fui acelerando sabia que os outros pilotos estavam chegando da cordilheira e pousando por causa de um vento muito forte que entrava naquele momento, olhei onde seria legal para pousar em seguran�a e vi que de onde eu estava para frente come�ava a ficar feio o negocio e resolvi gastar minha altura ao Maximo para frente e voltei at� um pouso tranq�ilo.

Resultado final

1 � Nicolay Boomerang 5 (RUS)
2 � Everton Secco Bomerang 4 (BRA)
3 � Mike Bomerang 5(CHE)


EQUIPE

1 � RUS
2 � ITA
3 � BRA


Sobre o lugar

Vou embora com grandes aprendizados e conquistas pessoais inesquec�veis, durante toda estadia aqui procurava um cristal para levar ao Brasil nas cachoeiras ou em lojas mesmo e quando menos esperava olhei no podium e esse era trof�u do segundo lugar, parece coincid�ncia mais n�o � ! esta tudo ligado � s� mentalizar fazer o bem para todos e confiar, o resto � com o grande esp�rito de Deus que nos aben�oa sempre e por ego�smo n�o o agradecemos.
Voar toda a cordilheira foi lindo.. isso nunca vou esquecer sei que em v�rios momentos vou lembrar em forma de flash essas imagens, os argentinos s�o muito especiais a recep��o foi a melhor que recebi na vida fora do meu pais, Pablo Lopez, Sergio e outros voadores locais fizeram o melhor da comida argentina com muita alegria e amor, foi sensacional ! Quase perdemos o �nibus de volta a Buenos Aieres por estarmos em uma janta na casa do Sergio e outros pilotos, o astral estava t�o gostoso que n�o quer�amos ir e pela primeira vez o Arthurzinho teve que ser lembrado da hora, antes era ele no nosso p� para acordarmos e fazer tudo no hor�rio.
Espero poder recepcion�-los da mesma forma quando vir ao nosso pais, e assistir a mais uma goleada brasileira contra a argentina com eles para zoar ! hehehehe

ABP

Eu gostaria de agradecer a entidade que atrav�s do apoio buscado pelo Minist�rio dos esportes e um trabalho serio realizado por nosso amigo Claudio Consolo pode proporcionar a n�s pilotos uma experi�ncia como essa, Estou voando a 14 anos e tive varias fases financeiras e algumas que me impediram de competir profissionalmente, no inicio do ano fiquei sabendo que a premia��o do campeonato brasileiro seria viagem a Carpinteria com tudo pago como no ano anterior, acreditei , conquistei a vaga e aqui pude representar meu pais e evoluir mais um degrau como piloto profissional. Agora da gosto de voltar a competir no Brasil sei que poderei ter apoio em viagens mundo a fora. Vou trabalhar pensando no mundial no M�xico 2009 participando das etapas classificat�rias no Brasil, sei que podemos confiar ! Algo grande esta sendo feito pela ABP com grande esfor�o de seus dirigentes e o m�nimo que podemos fazer � agradecer muito esse trabalho e acreditar e ajudar !

Everton Secco


ABP - Associação Brasileira de Parapente - Copyright 2021 © Todos os direitos reservados.